Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

{ E tinha de ser hoje? }

Estava eu toda contentinha a secar o meu cabelo quando de repente... plufs! Não, não fiquei careca... o secador morreu! Aliãs, ainda teve uns batimentos cardíacos mas depois achou por bem parar.

 

Agora expliquem-me lá como é que eu vou conseguir sobreviver sem o meu secadorzinho que tanto adoro? Será que encontro outro igual (antes tive um vermelho e agora um azul)? E se não houver, o que vou fazer à minha vida? Estou desgraçadinha! 

 

Bom, lá terei eu de abrir os cordões à bolsa e ir trabalhar com metade do cabelo todo lindinho e arranjadinho e o outro lado todo desgrenhado, tipo gaja das cavernas! Opá...!

hair.jpg

 

Já tenho os fusíveis queimados!

 

 

Há dois dias que não faço outra coisa senão andar de volta do meu computador. Está com um ataque de parvoíce tão grande, mas tão grande que acho que só lá vai com uma medida drástica.

 

Ora é falhas na net - aqui a culpa não é do computador - ora são as portas USB que não funcionam nem à lei da bala. Já fizémos o pino para tratar do assunto mas o computador continua impassível, recusa-se a colaborar.

 

Queria mostrar mais alguns trabalhos meus mas ele não me deixa. Como é que passo as fotos para aqui? As portas USB não funcionam! Começo a ficar raivosa!

 

Não me resta outra alternativa senão "keep calm" e esperar pelo fim de semana. Cá terei o meu "ácaro (leia-se hacker) alentejano" para tratar da saúde aqui ao coisinho (computador) em três tempos... :)

Complot Tecnológico - a saga continua.

Pois é, continuamos na mesma. Pensava eu que as coisas iam voltar a entrar nos eixos, a trabalhar normalmente, a voltar à rotina, quando volto a ser surpreendida por mais um rude golpe. Aliás, dois. Já diz o povo que um mal nunca vem só e a sabedoria popular tem sempre razão.

 

Devem achar estranho, o pouco ou nada que tenho escrito por aqui e o não dar um saltinho aos vossos blogs para vos ler e comentar. A verdade é que o meu computador grande continua cheio de problemas. Às vezes parece que vai funcionar direitinho mas isso é mera ilusão. E é lá que tenho tudo, tanto o que diz respeito ao trabalho como a alguns aspectos de lazer. E sinto-me aborrecida e um bocadinho triste por este motivo. É naquele computador que gosto de estar, de trabalhar.

 

Ontem consegui entrar no computador em "modo de segurança" e fiz um "restauro do sistema" Aparentemente a coisa estava bem. Consegui responder aos comentários do meu blog, preparar algumas fotografias do Desafio Fotográfico que não publiquei burra! e pouco mais. E isto já foi tarde da noite. Hoje quando fui ligá-lo... plufs! Voltou ao mesmo. :(((

 

Como as dores de cabeça com o "Big PC" não chegavam, o meu telemõvel aliou-se ao seu primo tecnológico  nesta contenda infindável e começou também a dar-me problemas!!! O pobre coitado sofre de "bateriazite aguda", ou seja, tem a bateria a dar as últimas e já nem se aguenta vinte e quatro horas carregada. E mesmo desligado continua a gastar bateria, estranho, não?

 

Estou mesmo fartinha disto! :(((

Doença aguda.

O estado de saúde piorou bastante. De vez em quando fica azul, faltam-lhe as forças e fecha-se em si. Já lhe foi dada toda a medicação possí­vel e parece que a única solução é o transplante.

 

Ontem ainda trabalhou, conseguiu ter um desempenho razoável embora com uma ou duas falhas. Mas quando chegou a noite, entrou em semi-coma.

 

Estou muito triste porque me faz muita falta. Meu pobre computador de secretária... :((((

 

Agora escrevo do mini computador, que é lindinho mas que eu, cegueta de primeira, tenho que ver o ecrã com uma lupa.

 

Por isso, se eu ficar em "silêncio" é porque até o mini entrou em greve... :/

Pifou!

 

 

 

Chuif... O meu PC pifou... chuif!

Ontem quando o fui ligar, começou a engonhar, a pastelar, a engolir em seco até que achei por bem dar-lhe uma palmadinha nas costas, que é como quem diz reiniciá-lo.

 

Foi aí que ele achou que estava muito calor e que precisava de férias. Mandou o boot (aquela parte em que aparece a palavra windows e a barrinha a andar cá em baixo) embora...

 

Como o meu DVD tem os restos mortais do CD do manual  lá dento (ainda!), num pude resgatar o boot lá pa dentro de novo... chuif!

 

Estou à espera de uma consulta com o Dr. ácaro alentyejano para ver se a doença do meu PC ainda tem cura... chuif!

 

Uma Questão de Ratos!

 

 

É oficial, inquestionável e altamente irritativo. Pelo menos para mim. Se há coisa que detesto são... ratos! São autênticas pragas.

Hã?! Mas não é desses seres mamíferos roedores que pululam por aí... e também não são os pequenos animais de estimação que dão pelo nome de hamsters. Não! Estou a falar dos ratos dos computadores! Não, não tenho ratos dentro do computador... Só fora.

Vou-vos explicar o porquê de estar chateada com estes pequenos seres tecnológicos.

Não sei se já repararam mas desde que entrei em férias, ando a postar no portátil (daí os meus erros ortográficos!). Os portáteis são muito giros, pequeninos, amorosos, cutchi-cutchi, etc. Mas pra mim têm um defeito terrível: o rato! Lá está...

Este portátil até tem dois ratos mas aconteceu uma tragédia. Chuif! Estou tão desgostosa e desanimada... Não é que o meu ratinho wireless, tão bonitinho, pretinho e pequenininho se suicidou?!

Primeiro não dava sinal de si. Fizémos massagem cardíaca, respiração boca-rato, trocámos a pilha do pacemaker mas nada...

Optámos depois por uma solução mais drástica - fazer uma operação de peito aberto. Foi então que nos veio o cheiro. Cheirava a queimado...

Retirámos as pilhas que foram regarregar, enquanto o pobre rato está em conserva em líquido criogénico. Está num impasse: ou cura ou lixo...

Não tive outro remédio senão recorrer ao rato do próprio portátil. Já houve uma bruta discussão entre nós. Parece que falamos linguagens diferentes... eu mando fazer uma coisa e ele faz outra! Isto pode ser?!

E depois que raio de coisa é esta de andar a fazer cócegas ao rato com o dedo? Tem algum jeito? Só me apetece é enfiar-lhe o dedo pelo... pêlo adentro! Vá, não sejam assim! Pensam que não me chega já os dedos amarelos das pipocas?!

Tenho que vos confessar que estou a morrer de saudades do meu ratinho pretinho. E as saudades são tantas, que quando vim para o computador, vinha acompanhada de um café. Até aqui tudo normal. Acabei de beber o café e pousei a chávena ao lado do pc... Já estão mesmo a ver o que aconteceu, não? Pois é... peguei na chávena e desatei a andar com ela para trás e para a frente como se do meu ratinho se tratasse...

Será que já pirei da batatinha e não dei por isso? Ou foi algum espírito natalício que se apoderou de mim? Arfs!